segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

The ballad of a lonely man...



São 2:47 A.M. de uma segunda-feira.
Cheguei em casa por volta das 2:00 horas, um pouco antes e fui recepcionado pelos meus primos no apartamento vizinho brigando (do corredor dava para ouvir), são crianças adoráveis.


Cheguei de uma "balada".





Me lembrei no caminho de volta para casa de uma certa "madrugada da sedução" e até me animei para escrever sobre isso, e como sempre em meu processo criativo (erm não) veio numa fúria impulsiva!


Aí me deparo com a Natasha me f%$#endo de inveja, falando sobre um tema que eu tinha pensado em falar e dando o perfeito relato do famoso "EPIC WIN"!


Enfim eu realmente decidi falar sobre então dane-se meu "fail".


Saí com uma amiga no domingo de noite, sim no domingo exatamente aquele dia em que diz a lenda que Deus descansou, que é sagrado no Brasil pelo Programa Sílvio Santos e pelo Domingão do Faustão, além de ter um longo período de santidade com as transmissões do futebol nacional.



Vou para a casa da pessoa e já sabendo que outras amigas dela iriam sair também, a intenção era diversão!
Mesmo sabendo que sou um total frouxo, eu tenho que me iludir então com a virtual possibilidade de sair do 0x0 (mesmo sabendo que no final da noite eu provavelmente estaria no 0x0 ou 0x-2 sendo que este último seria a melhor das opções, dado que eu teria tido coragem de sair da feiura e me ferrado ao menos).


Dada uma pequena demora, encontramos as duas pessoas e seguimos para um "Pub" na parte norte da cidade.
Extremamente ajeitado, local novo, bem arrumado, tudo bonito ainda por que realmente o lugar é novo.
Nível de movimentação de pessoal? Médio, não estava lotado, tinha espaço para se "circular" a vontade, o que é muito bom!


Sem fumantes e com a promessa de música eletrônica.
Música eletrônica fail. Eu esperava House, e só rolou tecno e eletro, mas dava para chacoalhar o esqueleto.



Então as duas figuras que acompanhavam minha amiga começam o "sensoriamento de terreno" e aí os comentários e expectativas... Eu havia comentado com minha amiga logo após chegar no local que sair do 0x0 seria difícil, dado o lugar ser pequeno e com pouca gente, além disso um público GLS marcando presença de forma substancial, o que era tenebroso e depois se tornou perigoso para minha pessoa.


Quase apostei que ninguém sairia do 0x0, mas desisti e ainda bem que desisti.
Uma das moças que acompanhou minha amiga foi direita e certeira, após a primeira "ida ao banheiro" ela praticamente laçou um cabra (sim usarei do "nordestinês") na marra e vieram outros 2 à tira colo, o alvo original falhou, mas o secundário não foi perdoado.


A outra acompanhante da minha amiga ainda teve boa chance, com o 3º do grupo, que "exótico" como ela queria pecou no "approach" errou na mão quanto ao "conteúdo" do "papo de início" e aí foi um grande FAIL.


Vamos chamar os elementos de Alpha e Beta, a menina Alpha foi a que laçou o cabra, e a Beta foi a que dispensou um "exótico".


A "festa" continuou, com momentos de pista mais cheia no "Pub" e outros de pista mais vazia, a música infelizmente não melhorou e a companheira velha de Guerra, da qual passei 3 meses afastado, voltou para me ajudar e me salvar em meio a noite.
A dama de verde, nascida na Holanda, a Heineken, a mais fiel de todas as loiras.


Consegui ficar leve com o efeito de um pouco de álcool, permaneci chocado com a presença e os ímpetos do público GLS ali presente, mas respeito, mesmo não gostando.


O elemento Alpha permaneceu em seu "contratempo" por quase toda a noite, e o elemento Beta até permitiu uma leve abertura de conversação.


Fiquei então com a tarefa de observação do ambiente, praticamente me "apaixonei" por um ser do sexo feminino com medidas fartas e abastadas e de visual avassalador, mas minha frouxura me permitiu somente e tão somente olhar.


Tive alguns minutos de conversa agradável com o elemento Beta, cheguei a ver algumas cenas bizarras que eu não gostaria de ver e até mesmo uma suspeita de um cara interessado em minha pessoa, mas eu acho que estava interessado no elemento Beta.


Conversei sobre os "momentos" da noite com a minha amiga, inclusive sobre alguns seres totalmente ridículos.





O resumo da Ópera foi:
1 - 0x0
2 - não nasci para isso, caçar nessa "floresta" não é para mim.
3 - quando uma mulher é "para frente", não há diabo na terra que vá para-lá.
4 - sou frouxo, extremamente, mas sou feliz (mesmo reclamando horrores depois)
5 - Pessoas alcoolizadas são engraçadas
6 - Heineken, eu te amo, de paixão, minha amiga, amante, mulher... Ser completo de minha existência.


Não consegui ficar bêbado, não consegui se quer me aproximar de qualquer alguém no lugar, fiquei chocado com os GLS, mas me diverti com a experiência social...



Como eu queria que um "house" tivesse rolado, tipo... essa música.


Bem... Definitivamente a madrugada de confronto entre homens e mulheres neste aspecto carnal é definitivamente algo para o qual eu não nasci.

3 comentários:

...Natasha disse...

uhauhahuauha. XD

Quem diria, luiz na balada. Ta que nesse fim de semana até eu fiz coisas fora do comum [dançar].

Não sei a diferença de tecno, rave e house. Oo mas esse ai que você colocou é bacana. ;]

...Natasha disse...

ps.: pensei que não bebia mais. :P

Rafael disse...

hahaha baladero!

a heineken é a salvação de qualquer balada msm...