segunda-feira, 13 de julho de 2009

Noite de navegação...


No cair da tarde, zarpamos...
Rumo ao mar, rumo as profundezas, ao lugar onde nada enxergamos, porém à tudo estamos atentos tentando ouvir...
Ao início da noite, quando as trevas sobem na superfície, no fundo do oceano, as trevas já chegaram à tempos...
O frio aumenta, a pressão é grande, a velocidade é limitada... O progresso é lento, lento, lento...
Mas somos silenciosos, suaves e o mundo não mais nos percebe, podemos ir à qualquer lugar, para qualquer direção... o mundo parece que parou e somente nós permanecemos nos mexendo...
Me dê sua mão, me abrace forte, e seguiremos nessa jornada...
Como o brilho tímido da lua, nós seguimos viagem, seja para onde for e seja como for, com você ao meu lado eu me sinto bem, e muito bem...

Um comentário:

Luiza disse...

Que linnndo texto... me lembrou uma madrugada ai de sedução!!kkk..
falando sério.. muito bom seu texto..tocante..muito tocante..
mundo tenebroso, mágico e lindo ao mesmo tempo... o do fundo do mar!
Como na vida há tantos opostos que se completam...